O cuidado que uma mãe tem com o filho é eterno e ela não sossega nem quando os dois já estão em idade avançada. Ada Keating, de 98 anos, se mudou para um asilo em Liverpool, Inglaterra, para cuidar do filho Tom, de 80 anos.

 

O homem, que nunca se casou e sempre morou com a mãe, teve de ir para a casa de repouso Moss View em 2016 quando precisou de mais cuidado e apoio diários.

Pouco mais de um ano depois, Ada decidiu se juntar a ele para que ficassem mais próximos e ela pudesse cuidar dele também.

“Eu dou boa noite para Tom no quarto dele todas as noites. Depois, vou e dou bom dia e digo que vou descer para o café da manhã”, contou Ada para o jornal Liverpool Echo.

“Quando eu saio para ir ao cabeleireiro, ele vai ver quando estarei de volta. Quando eu chego, ele vem até mim com os braços estendidos e me dá um grande abraço. Você nunca deixa de ser mãe”, diz a mulher.

Tom afirma que a equipe da casa de repouso é muito boa e ele fica feliz em ver a mãe mais vezes agora que ela mora lá. “Ela é muito boa cuidando de mim. Às vezes ela diz ‘comporte-se!'”, conta o filho. Ada e o falecido marido, Harry, tiveram quatro filhos: Tom, Barbara, Margi e Janet, mas esta última morreu quando tinha 13 anos.

A neta de Ada, Debi Higham, e outros membros da família são visitantes regulares no asilo e estão felizes que mãe e filho possam estar juntos novamente. “Não há separação para eles. É reconfortante para nós que eles cuidam um do outro 24 horas por dia”, diz.

Philip Daniels, gerente da casa de repouso, admira a união dos dois. “É muito emocionante ver a estreita relação que os dois compartilham, e estamos satisfeitos que pudemos atender às necessidades deles”, afirmou.

“É muito raro ver mãe e filho juntos na mesma casa de repouso e nós certamemte queremos fazer desse tempo deles o mais especial possível. Eles são inseparáveis”, declarou Daniels.