Em um café da manhã com blogueiros, no Instituto Lula, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que “não tem uma viva alma mais honesta” do que ele no país. Na tentativa de defender-se dos escândalos de corrupção descobertos pela Operação Lava-Jato, Lula chegou a afirmar que nem na igreja católica, nem dentro da igreja evangélica existe alguém mais honesto que ele.

“Se tem uma coisa que eu me orgulho, neste país, é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu. Nem dentro da Polícia Federal, nem dentro do Ministério Público, nem dentro da igreja católica, nem dentro da igreja evangélica. Pode ter igual, mas eu duvido”, disse o ex-presidente.

A Operação Lava Jato é a maior investigação contra a corrupção já realizada no país e a quantidade de evidências de corrupção no entorno do ex-presidente, incluindo antigos aliados, tem sido escandalosas. Essas evidências levaram a prisão de José Dirceu, ex-ministro chefe da Casa Civil, e João Vacari Neto, ex-tesoureiro do partido de Lula.

Durante a entrevista o ex-presidente Lula também defendeu o governo da presidente Dilma Rousseff, afirmando que poucas vezes o país teve alguém com a dignidade dela. “Dilma sabe que tem três anos de mandato. E tem que decidir como quer deixar o país quando entregar esse mandato. Podem discordar, mas poucas vezes o país teve alguém com a dignidade dela”, disse.

Lula ainda ameaçou a imprensa, sugerindo que vai processar jornalistas. O ex-presidente disse que contratou advogados para processar jornalistas, pois segundo ele existem mentiras na informação e isso não é admissível.

“Comecei a processar jornalistas. […] Vou começar a processar jornalista para ver se a gente recupera a dignidade da categoria e as pessoas verem que, quando escrevem alguma coisa prejudicando alguém, aquilo tem consequência. Contratei o Nilo Batista. Daqui pra frente, vou processar todo mundo, criminalmente, cível, sei lá. Pra ver se a gente consegue colocar um pouco de ordem na casa”, afirmou o ex-presidente.

O ex-presidente também defendeu que o povo seja mais otimista. Apesar do Partido dos Trabalhadores ser responsável por mergulhar o país em uma crise inédita, Lula acredita que as pessoas precisam melhorar o humor e “deixar o ódio embaixo do tapete”.

“Nós vamos voltar a crescer, a gerar emprego e esperança. O povo tem que acreditar que amanhã será melhor e que nem tudo é o síndico que resolve. De vez em quando é preciso fazer algo”, disse.