A vazão da água da transposição do Rio São Francisco no Rio Paraíba, que duplicou recentemente para de 2 m³/s deve subir para 4,5 m³/s, deve ir para 9,0 m³/s nos próximos dias, graças a chegada do motor da EBV-6, que estava quebrado. O motor chegou nesta quarta-feira (29), e começará a ser montado nesta quinta-feira.

Os técnicos devem concluir o serviço de montagem até o fim de semana. A sexta estação de bombeamento do Eixo Leste da transposição é composta de duas motobombas, mas apenas uma delas estava operando, em fase de testes. Cada bomba tem capacidade para liberar uma vazão de 4,5 m³/s, o equivalente ao volume necessário para atender a uma população de cerca de 2 milhões de pessoas e suficiente para que a água do Rio São Francisco chegue ao Açude de Boqueirão.

Caminho das águas

No eixo leste da transposição, a água do Rio São Francisco é captada na cidade Petrolândia, em Pernambuco, e segue até a cidade de Monteiro, na Paraíba, passando por canais, aquedutos, 12 reservatórios e um túnel. Depois que a água chega a Monteiro, ela segue pelo Rio Paraíba e vai para os açudes de São José I e açude Poções, ainda em Monteiro.

Em seguida, a água vai para o açude de Camalaú e depois segue para Boqueirão, açude de Acauã, e, por fim, para um perímetro irrigado na região do município de Sapé.