Uma pedra muito brilhosa com tons de azul e verde chamou a atenção do operário Jonas Tiburtino Nóbrega, de 32 anos, quando ele caminhava numa estrada estadual na Zona Rural do município de São Mamede, no Sertão da Paraíba, a 283 quilômetros de João Pessoa. O achado, que pode ser o primeiro material extraterrestre encontrado na Paraíba, foi localizado na sexta-feira (19), mas ele só informou nesta sexta (26).

Jonas, que trabalha na operação tapa-buracos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), contou ao Portal Correio que encontrou a ‘pedra’ numa área próxima a uma serra. Ele falou que a viu de longe e ficou curioso e encantado com o brilho. “Ela estava meio enterrada e somente uma parte estava à vista. Como era pouco depois do meio-dia, o sol estava forte, fazendo com que ela brilhasse muito. Isso me chamou a atenção”.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Curioso com a beleza do que chamou de ‘pedra’, Jonas levou para casa e a mostrou aos familiares. Eles resolveram pesquisar sobre aquilo na internet. Foi aí que descobriram que poderia se tratar de um fragmento de meteorito.

O trabalhador contou que essa foi a primeira vez que passou pela área onde encontrou o material e depois de descobrir a possibilidade dela ter caído do céu, resolveu procurar uma emissora de rádio de Patos, que fica na mesma região de São Mamede, para divulgar e passar o material para que fosse estudado por especialistas.

Fragmento de meteorito

O membro da Associação Paraibana de Astronomia, Marcelo Zurita, disse que pode tratar-se de um fragmento de meteorito pelo aspecto e formato do material encontrado por Jonas, mas ele afirma que a certeza só viria após análise detalhada do material.

De acordo com o astrônomo, se for comprovado tratar-se de fragmento de meteorito, será o primeiro material extraterrestre localizado na Paraíba. O astrônomo informou que no Brasil existem registrados cerca de 70 achados que foram analisados e considerados como fragmentos de meteoritos.

No entanto, Marcelo acha que, se for meteorito, esse fragmento não deve ter caído após a passagem de um meteoro pelo céu do Sertão no mês de abril deste ano. “O meteoro do mês de abril passou ao sul do município de Patos e esse material, conforme relatado pelo trabalhador, foi encontrado ao norte”, analisou.

O astrônomo não descarta a possibilidade da ‘pedra’ ter caído em outro local e ter, de alguma maneira, se deslocado para lá, porque pelo tamanho e pelo peso dela, que ele acredita ter em torno de 3 kg, os estragos feitos seriam visíveis no terreno, já que a velocidade atingida por esses fragmentos fica em torno dos 200 quilômetros por hora.

Marcelo disse ainda que acredita que o achado possa atrair o interesse do Museu Nacional de Rio de Janeiro, que é o órgão que faz a certificação dos fragmentos de meteoritos encontrados no Brasil.

Quanto ao meteoro de abril, Marcelo acredita que possa existir ainda fragmentos pela região de Patos, resultantes desse recente fenômeno astronômico.